14 de maio de 2010

O torcedor não é burro

Narração de jogo de futebol se faz sempre necessária em jogos televisionados pois serve para sentirmos a dinâmica do jogo. Quando bem feita ela nos traz uma emoção capaz de fazer infartar até o coração mais forte (Galvão Bueno).


Alguns passam do ponto, é verdade.



A nação rubro-negra. A maior torcida do Brasil

Mas uma coisa me chama muita atenção quando vejo jogos de clubes brasileiros contra os de outros países. O narrador sempre coloca o time brasileiro como superior ao outro, às vezes, sem conhece-lo. No primeiro jogo do Flamengo [meu time do coração], contra a Universidad do Chile válida pelas semi-finais da Libertadores, os narradores do Sportv passaram do ponto. O Flamengo visivelmente jogava muito mal e eles continuavam a dizer que o Flamengo era superior, o que não era verdade.

Essa tentativa de querer enganar o telespectador é querer brincar com a sua inteligência. A pessoa que está vendo o jogo entende tanto quanto ou até mais do que o narrador e muitos comentaristas esportivos. São capazes de montar uma seleção melhor do que a do Dunga [não poderia deixar passar essa].

Não é a primeira vez que vejo esse comportamento na mídia esportiva. Já vi isso até contra times argentinos!

O torcedor não é burro.

Narradores do meu Brasil varonil: narrem os jogos pois isso é necessário, mas não mintam para o torcedor/telespectador. Assim vocês acabam matando alguém de raiva.

1 Comentário:

ROBERTOKE disse...

Hahaha... É isso ae!!!!

Postar um comentário

Deixe a sua opinião. Comente!