14 de agosto de 2009

Entre o medo e a notícia

Desde quando me entendo por gente que sei que existe uma grande emissora controlada por bispos evangélicos. Até aí nada de anormal pra mim. Mas como tem muita gente nesse mundo e muitos pensamentos algumas opiniões se mostram contrárias a isso.

tv_brasileira

Você percebeu uma coisa na Rede Globo durante esses anos todos? Se não, preste atenção:

 

Essa emissora cresceu durante a ditadura militar por motivos ainda não identificados. Antes dela a maior a emissora do país era a Rede Record que tinha o famoso Reporter Esso, tão lembrado nos dias de hoje. Durante as Diretas Já, que reinvindicava o fim da ditadura, a emissora dava pequenas notas em seus telejornais não fazendo uma cobertura que estava habituada a fazer. Já outras emissoras fizeram daquilo um evento digno de se fazer uma cobertura de alto nível.

 

Em 1989, a Rede Record esteve prestes a falir. Os proprietários eram Silvio Santos (hoje dono do SBT) e Paulo Machado. A emissora foi vendida para o empresário e bispo Edir Macedo.

 

Depois da venda inicia-se o processo de reestruturação da emissora, mas poucos se atentam a um pequeno detalhe: não era só o Edir Macedo que queria comprar a Rede Record. A família Marinho tinha também esse desejo! Isso explica alguns atuais comportamentos da emissora global, tendo agora como o seu principal concorrente a emissora que ela queria ser dona.

 

Em 1995 a emissora ficou conhecida por um pastor que deu um chute na imagem de Nossa Senhora Aparecida causando uma reprovação quase que nacional para o fato e isso teve uma ampla cobertura pela Rede Globo.

 

Ultimamente, a Rede Record vem ganhando da Rede Globo em alguns pontos de audiência chegando a bater o tradicional Jornal Nacional. Esse sempre foi o medo da emissora global.

 

Já reparou que os eventos evangélicos não são noticiados na Globo? Quando são é aquela coisa que não informa muito ou sempre focada no lado negativo como brigas, transito atrapalhado e tudo mais. Já no lado da Record a emissora é acusada de preconceito contra as religiões africanas como candomblé e umbanda. Recentemente, um documentário feito pela emissora chamado Opus Dei deu indícios claros a esse pensamento.

 

No caso atual onde a Igreja Universal do Reino de Deus é acusada de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha o nome “Rede Record” foi sempre associado, o que eu acho totalmente desonesto por parte dos meios de comunicações. Não querendo defender, mas existem o Edir Macedo bispo da Igreja Universal e o Edir Macedo empresário e dono da Rede Record! O que estão fazendo com esse caso é puro sensacionalismo.

televisao

Claro que tudo deve ser investigado e se houver culpados devem ser punidos sim! Mas não se deve fazer esse jornalismo infantil, coisa tradicional na tv brasileira. Profissionais com diploma de jornalismo deveriam ser mais cuidadosos ao elaborarem suas notícias.

 

Daqui pra frente vamos esperar que a Rede Globo passe a noticiar a Marcha pra Jesus, que ocorre todo ano em São Paulo e em outras cidades e que chega a ter a presença de mais de 2 milhões de pessoas. Vamos esperar também a Rede Record reconhecer que candomblé e umbanda fazem parte da cultura brasileira e retirar isso do nosso meio é impossível pois estaremos perdendo nossa identidade.

 

Você, leitor que lê este artigo, procure analisar a história para saber o porquê de acontecimentos atuais. Não se prenda às notícias dos telejornais se tornando um alienado. É isso o que eles mais querem!

 

Leia no Wikipedia sobre Rede Globo e Rede Record

Photo credits: Bia Braune e Weno

2 Comentários:

Tina disse...

até q enfim alguem publica alguma coisa usando a cabeça pra pensar... compartilho de sua opinião e acho doloroso ver este tiroteio. Não gosto nenhum pouco, afinal tenho idade pra lembrar direitinho da ditadura e do desenrolar de td isso.
abraços

Caricaturas Urbanoides disse...

Falou e disse

Postar um comentário

Deixe a sua opinião. Comente!